Cisto Sinovial na Mão: O Que é, Sintomas e Tratamentos?

Se apareceu na sua mão ou punho uma espécie de uma “bolha”, saiba que pode ser um cisto sinovial, mas não se preocupe, pois é benigno.

Embora na maioria dos casos não cause dor, gera um certo incômodo e sem falar que esteticamente não tem uma aparência muito agradável.

A boa notícia é que o tratamento é simples e a taxa de sucesso é bem elevada.

Portanto, se você ainda não sabe muito bem o que é, vamos explicar aqui em detalhes, mas isso não substitui uma consulta a um médico ortopedista especialista em mãos.

Isso porque somente ele é capaz de dar o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.

Veja, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre cisto sinovial na mão.

O que é um cisto sinovial na mão?

O cisto sinovial é um tipo uma bolha que se desenvolve sob a pele, e que está cheia de um líquido transparente e viscoso, o líquido sinovial.

Lembrando que nossas articulações e tendões são lubrificados com o líquido sinovial, mas em pouca quantidade.

No entanto, determinados movimentos solicitam os tendões e articulações de forma que não é comum, e assim, a pessoa pode compensar secretando mais líquido sinovial.

Ou seja, o cisto sinovial se forma quando o líquido sinovial extravasa da articulação ou da bainha dos tendões, e o próprio organismo se encarrega de conter esse vazamento, criando uma cápsula, que nada mais é do que o cisto.

É um cisto que aparece ao longo dos tendões ou em uma articulação das mãos. Esses cistos são benignos, mas podem ser dolorosos, podendo aparecer no pulso, mão e dedos.

Mas a localização mais frequente é no dorso do punho e na região palmar do punho.

A consistência é característica: mais ou menos móvel e, às vezes, doloroso quando pressionado ou em certos movimentos.

O cisto sinovial pode ser ou não volumoso, e em alguns casos só é visível com exames especializados.

Cisto sinovial nas mãos e punho: quais os sintomas?

Na maioria dos casos, uma massa volumosa vai aparecer na altura do pulso, que pode variar de tamanho e até mesmo desaparecer naturalmente, sem qualquer tipo de intervenção.

Em alguns casos, a pessoa pode sentir dor quando pressionado ou ao fazer determinados movimentos.

Uma outra explicação para a dor é que quando os cistos estão se formando, eles provocam uma dilatação dos tecidos ao redor, o que causaria a dor.

De fato, o cisto propriamente dito não dói, o que pode acontecer é a compressão ou irritação dos tecidos próximos.

Mas uma das queixas mais frequentes dos pacientes é quanto à estética.

Quais as causas do cisto sinovial?

Na verdade, ainda não existe uma causa muito clara, mas existem algumas evidências, como por exemplo:

  • Movimentos de repetição;
  • Ruptura da cápsula articular em razão de um trauma;
  • Problema congênito.

É importante lembrar que o cisto sinovial pode afetar também pessoas sedentárias e sem nenhum histórico de trauma.

No entanto, é mais prevalente em mulheres e 70% das vezes ocorrem entre os 15 e 40 anos de idade.

Conheça os tipos de cistos sinoviais

Como dito acima, o cisto sinovial pode variar de tamanho, e inclusive nem perceptível a olho nu.

Quando o cisto está localizado entre a camada dos tendões extensores e a articulação, ele não fica aparente, sendo então chamado de cisto oculto.

E para confirmar a presença, é preciso realizar exames de imagem, como ressonância magnética ou ecografia.

Também existe o cisto que pode surgir na ponta dos dedos, e está diretamente associado a uma artrose.

Com o desgaste da articulação afetada pela artrose, o próprio organismo se encarrega de melhorar a lubrificação, aumentando assim a produção de líquido sinovial.

Só que parte desse líquido pode vazar, dando origem a um cisto mucoso, e pode causar deformidade na unha, dor e até infecção da articulação.

Como é o tratamento para cisto sinovial nas mãos?

Depois de feito o diagnóstico por um médico ortopedista especialista em mãos, o tratamento para cisto sinovial é relativamente simples.

Por falar em diagnóstico, é feito por meio de um exame clínico, e exames como ressonância magnética ou ultrassonografia podem ser solicitados até para descartar outra doença.

No caso de tratamento não cirúrgico, o primeiro passo é imobilizar o punho para limitar o crescimento do cisto e, às vezes, permite sua regressão.

Isso pode ser suficiente para aliviar a pressão sobre os nervos do punho e assim, a dor.

Um outro método não cirúrgico é a aspiração do conteúdo do cisto, mas infelizmente, a taxa de recidiva após uma aspiração pode variar entre 60 a 80%.

Muitos profissionais não optam pelo método de aspiração, seja pela maior chance de voltar o cisto, mas também pelo risco de infecção.

Agora, no caso de cirurgia, é um procedimento simples que se faz por uma pequena incisão, através da qual o cisto poderá ser retirado com sua raiz e uma parte da cápsula articular.

Apenas em 5% dos casos, o cisto sinovial pode surgir novamente, muito menos provável que após uma aspiração.

Como é a recuperação após a cirurgia de cisto sinovial?

No período pós-operatório, é indicado ao paciente usar uma tala, mas que permita o movimento dos dedos e cotovelo, mesmo se for uma tala de gesso.

É importante também colocar a mão para cima e sempre estar movimentando os dedos, e durante essa fase, não realizar nenhum movimento brusco ou que exija força.

Em torno de 20 dias após a cirurgia, o paciente deve começar sessões de fisioterapia, e é recomendável massagear levemente o local para diminuir o edema.

O cisto sinovial pode voltar?

Existe uma chance mínima do cisto sinovial voltar, em torno de 5%, principalmente se o paciente não seguir as orientações do médico.

É essencial fazer repouso, usar a tala pelo tempo determinado e evitar qualquer tipo de esforço físico.

Além disso, fazer os exercícios de fisioterapia e reabilitação são fundamentais para recuperar a mobilidade.

Tenha em mente sempre de procurar um médico ortopedista especialista em mãos ao apresentar ou desconfiar de qualquer problema em suas mãos, pois o diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença no sucesso do tratamento!